mt

I’m afraid to say I’m scared.

pilotharris:

Se ele ainda tivesse um emprego, com certeza não estaria ali. Perto do irmão, onde seus sentimentos oscilavam entre o ódio e outra coisa, algo que ele não queria pensar, não podia. Era errado, e naquele momento, inútil. Se Michael era capaz de trazer Albert até ali mesmo sabendo por tudo o que ele tinha passado, Tom não achava mais que ter sentimentos por ele fosse saudável, não que antes fosse, porém a noite passada tinha dado a ele esperança. Agora, Thomas se sentia um idiota.

No entanto, o Harris mais novo não conseguia parar de pensar no que tinham feito, se deixasse sua mente vagar até a noite passada, conseguia sentir o toque do irmão, o que dava arrepios, já que a raiva por Mike era maior do que qualquer outro sentimento. Tom sorriu com a afirmação do irmão, se Mike se importasse mesmo, não tinha trago o amigo até ali. "Então você fez um ótimo trabalho, Mike." O sarcasmo em sua voz, era quase palpável. "É só olhar pra mim para ver isso." 

Tom ficou em silêncio assim que Albert se pronunciou, quanto menos contato fizessem, mais preservaria sua sanidade. Mas no fundo ele ficou feliz por isso, se desse sorte Mike iria deixa-lo sozinho, e ele poderia se afogar no álcool, o que parecia uma ótima ideia. Ou não, talvez ele desconsiderasse o pedido de Mike de ficar em casa, não iria procurar um emprego, mas na rua suas chances de esquecer aquele episodio, ou melhor aquelas últimas 24 horas seria mais fácil.

"Você manda qualquer um pro seu quarto?" Tom perguntou em tom de deboche. "Que classe." Não conseguia evitar, por mais que odiasse o irmão, o ciúme por ter outra pessoa ali, e que Mike confiava, provavelmente até gostava mais do que de Thomas, era insuportável. Não tirou os olhos do irmão, talvez assim ele não percebesse que o ódio em suas palavras, eram fruto de um coração partido.

Michael tinha aberto mão de muita coisa por Thomas. Era inegável que a infância dele havia sido sacrificado e, querendo ou não, quem criou Thomas tinha sido o irmão. Querendo ou não, tudo o que Mike tinha feito por ele tinha dado algum resultado, só que o mais velho não estava gostando da conclusão.

"Se teve algo que eu aprendi olhando pra você…" Michael começou, tentando não demonstrar que estava chateado com o fato do irmão ser o responsável pelo bom humor que acordara e pelo mal estar que estava naquele momento. “… é que mesmo dando o seu melhor, nem sempre é o suficiente.”

Foi o mais velho que desviou seu olhar. Por mais que houvesse confusão dentro dele, aquilo era, no mínimo, decepcionante. Talvez nada no mundo fosse mais doloroso do que o que estava acontecendo — ou talvez estivesse super-valorizando a situação. Preferia que o segundo talvez fosse o real. Albert saiu para ir pegar os papéis que tinha ido buscar enquanto o outro pensava se valia a pena continuar ali e terminar seu café da manhã ou se ia pro quarto descontar todas as suas frustrações. Albert estava por lá, certo? Não era um homem tão feio e serviria bem para o propósito de Michael.

"O que você tem a ver com quem entra no meu quarto?" Michael franziu o cenho. Não era a primeira vez que ele via o irmão reagir daquela maneira. Desde que moravam com a mãe e Michael aparecia com alguém, o irmão dava um jeito de ofender os parceiros e sabe-se mais o quê. Michael poderia comparar Albert com seu irmão em voz alta, do quanto o outro tinha sido amigo e até mesmo na chefia da agência em que trabalhava, mas tudo o que saiu de forma imprudente dos lábios do mais velho foi: “Ele é muito mais meu irmão que você.” Assim que a frase escapou, um pensamento em voz alta, um silêncio mortal se fez dentro de Michael. O que era confuso, simplesmente, se congelou. Não devia ter dito isso, embora fosse verdade.  Se tinha se apegado a Albert daquela maneira, a culpa era de Thomas que o tinha abandonado.

E agora tinha certeza de que esse abandono ainda doía. Tom bem que poderia relevar aquilo, pois era muito mais sensato do que o irmão e sabia usar as palavras. Mike sempre foi o físico, aquele que enfrentava tudo de frente do jeito que dava sem se importar o quão machucado ficaria, mas quando se tratava de expressar as coisas que passavam por sua cabeça confusa, saía sempre tudo errado.

  1. pilotharris reblogged this from harris-m and added:
    Thomas ficou congelado com a confissão de Mike, afinal não era todo dia que escutava coisas como aquela vinda do irmão....
  2. harris-m reblogged this from pilotharris and added:
    Mike ainda era aquele cara que não sabia lidar direito com seus próprios sentimentos. Era um dia atípico na vida deles...